Notícias

Uma Tarde no Aljube – Fazer e difundir História da ditadura no Brasil de hoje

18 de Fevereiro de 2020

Debate com Paulo César Gomes, Gisele Lobato e Paula Godinho

De forma simples, tudo pareceu resumir-se a uma ideia de grande perplexidade: como aconteceu isto que o Brasil vive hoje? Ou por que razão não foram os brasileiros democratas a tempo de o evitar?
E o que acontece no Brasil de hoje? É que uma maioria significativa de brasileiros – conduzida pelos dirigentes que elegeram -, nega que tenha havido uma ditadura no Brasil nos anos 60/70. Falam de «ditabranda» ou de «ditaleve» para insinuar que o caminho que hoje percorrem é a solução para os problemas do seu país.
Do público alguém perguntava se não seria fácil para um brasileiro armado com espírito crítico perceber o descontentamento de milhões de deserdados com o regime democrático. Não são eles, os deserdados, que votam maioritariamente em soluções não democráticas e se revoltam contra as elites «bem-pensantes» e democráticas?
Gisele, que está há seis anos em Portugal, chamava justamente a atenção de todos para o facto de se terem criado espaços vazios, – silêncios – sobre tudo o que já há muito ressumava pelos poros da pele. E que ninguém queria ver, porque era incómodo. Dava o exemplo de Portugal, mas parecia estar a pensar no Brasil.