Centro de Documentação

O Centro de Documentação do Museu do Aljube recolhe, trata e disponibiliza à comunidade documentos materiais e imateriais sobre a prisão política, a resistência à ditadura e os combates pela liberdade no século XX, em Portugal e no seu antigo império.

Aposta na criação de redes com a comunidade científica, organizações de memória, arquivos, bibliotecas e outras entidades, através de diversas iniciativas e projetos.

Testemunhos

Maria Helena Pato – I

Vidas Prisionáveis no Museu do Aljube Resistência e Liberdade, em 2015/09/30. Maria Helena Pato deixou-nos o seu testemunho de luta contra o regime ditatorial. Entrevista conduzida por Ana Aranha, com a presença da Escola Secundária Rainha D. Amélia e da Escola Secundária Pedro Nunes.

Dossiê do Mês

A “Revolta da Sé” – 60 anos

O Dossiê do Mês de março é dedicado à “Revolta da Sé”, cuja conspiração decorreu na Sé Patriarcal de Lisboa, bem perto da então Prisão do Aljube.
Protagonizado por civis e militares, impulsionado sobretudo por católicos, com a participação de outros setores da oposição, o golpe deveria ter saído na noite de 11 para 12 de março de 1959, mas acabou frustrado pela PIDE.
O Museu do Aljube divulga a memória, partilhada numa sessão de “Vidas Prisionáveis”, de Jaime Conde, jovem da Marinha Mercante próximo de Manuel Serra, que seria preso no Aljube na sequência da sua participação no golpe.

Centro de Documentação do Museu do Aljube
Rua Augusto Rosa, 42 • 1100-059 Lisboa

Telefone: 215 818 538
Geral: 215 818 535
E-mail: odeteviola@egeac.pt

Horário: de terça a sexta, das 10h00 às 18h00 – encerra para almoço das 13h00 às 14h00.

Encerra às segundas.