Centro de Documentação

Biografias

Fernando Luís Barreiros dos Reis

Fernando Luís Barreiros dos Reis

(Arranhó, Arruda dos Vinhos, 16-11-1950 – Lisboa, 25-04-1974)

Fernando Reis, filho de Alice e Luís Reis, nasceu a 16 de novembro de 1950 em Arranhó, Arruda dos Vinhos. Com 11 anos entrou para a Casa Pia, onde estudou até 1967.

Pouco se sabe sobre a vida de Fernando Reis, exceto que, à data da morte, era soldado da 1a Companhia Disciplinar de Penamacor, unidade historicamente utlizada pelo Estado Novo para punir militares e elementos da oposição acusados de indisciplina. No dia 25 de Abril de 1974 estaria de licença em Lisboa quando o golpe militar eclodiu, sendo um entre os milhares que acompanham nas ruas de Lisboa os principais acontecimentos. Ao fim do dia, uma multidão concentra-se em frente à sede da Direção-Geral de Segurança (DGS) – anteriormente Polícia Internacional e de Defesa do Estado (PIDE) – exigindo a sua ocupação e rendição. Porém, os agentes da ainda polícia política – cuja continuidade estava prevista por António de Spínola, líder da Junta de Salvação Nacional que assumira o poder – recusam a rendição. Já depois da capitulação de Marcelo Caetano no Largo do Carmo, agentes da DGS, a partir das janelas do edifício, dispararão sobre a multidão que enchia a rua António Maria Cardoso, causando dezenas de feridos e quatro mortos.

Fernando Reis, com 23 anos, pai de dois filhos, foi atingido mortalmente pelas balas da DGS, tendo falecido, ao que tudo indica, no Hospital Militar da Estrela. A identidade dos assassinos é ainda hoje desconhecida.

Em 1980 um grupo de cidadãos colocou uma placa junto ao edifício da antiga da sede da polícia política em memória e homenagem aos que foram mortos pela PIDE/DGS no dia 25 de abril de 1974, por contraponto à ausência de uma homenagem toponímica oficial por parte dos poderes públicos.

Centro de Documentação do Museu do Aljube
Rua Augusto Rosa, 42 • 1100-059 Lisboa

Telefone: 215 818 538
Geral: 215 818 535
E-mail: odeteviola@egeac.pt

Horário: de terça a sexta, das 11h00 às 17h00 – encerra para almoço das 13h00 às 14h00.

Encerra às segundas.