Centro de Documentação

Biografias

Joaquim Montes

Joaquim Montes_english_version

Joaquim Montes

(Almada, 11-09-1912 – Tarrafal, Ilha de Santiago, Cabo Verde, 14-02-1943)

Joaquim Montes nasceu em Almada e trabalhava como operário corticeiro na Cova da Piedade. O seu envolvimento na revolta de 18 de janeiro de 1934 na Marinha Grande levou-o à prisão no dia 30 desse mesmo mês. Era acusado de, no âmbito daquela insurreição, ter distribuído bombas destinadas a deflagrar em Lisboa e noutros pontos do país, bem como, de ter sido um dos instigadores da paralisação do trabalho em Almada no dia 18 de janeiro. Foi julgado pelo Tribunal Militar Especial em 8 de março desse ano. Condenado a catorze anos de degredo nas colónias, com prisão, e multa de 20.000$00, a 8 de setembro de 1934 foi enviado para a Fortaleza de Angra do Heroísmo, nos Açores, onde permaneceu detido cerca de dois anos, até que, em 23 de outubro de 1936, foi transferido para o Campo de Concentração do Tarrafal, em Cabo Verde. Neste campo, situado na ilha de Santiago, esteve durante seis anos e alguns meses até à sua morte em 1943, com apenas 30 anos.

Centro de Documentação do Museu do Aljube
Rua Augusto Rosa, 42 • 1100-059 Lisboa

Telefone: 215 818 538
Geral: 215 818 535
E-mail: odeteviola@egeac.pt

Horário: de terça a sexta, das 10h00 às 18h00 – encerra para almoço das 13h00 às 14h00.

Encerra às segundas.