Lisboa Operária III

20 de Outubro de 2018 - 14h30


Imagem: Sociedade Nacional de Sabões, Marvila, anos 50 do séc XX.

Visita conduzida pelas zonas operárias de Chelas, Beato, Xabregas e Marvila
por RAIMUNDO SANTOS

Prosseguimos o Ciclo Lisboa a partir do Aljube, com Lisboa Operária III. As duas primeiras visitas realizaram-se , uma à zona operária da Graça e Castelo e outra à zona do Benformoso e Intendente.

Na Lisboa Oriental da segunda metade do séc. XX, os palacetes da realeza e as quintas nobres tinham sido literalmente engolidos pelo mundo das grandes fábricas e armazéns que bordejavam o Tejo e subiam pelos vales até às Olaias e ao Areeiro.

Nessa Lisboa industrial, percorrida pelo caminho-de-ferro e com o Tejo ali ao lado, instalou-se uma numerosa população industrial que fez crescer pátios e bairros operários, com uma intensa vida cultural e associativa.

20 outubro 2018 − sábado, 14h30-18h00
Ponto de encontro: 14h, Sta. Apolónia, frente ao Museu Militar

Custo do transporte: 10,00€
Inscrições: até 18 de outubro pelo telefone 215 818 535.
Necessário pagamento prévio e envio de comprovativo para o email info@museudoaljube.pt

Outros eventos

Com Garras e Dentes – Fábulas de Animais Livres e Resistentes
Nas segundas manhãs de domingo de cada mês, programação para os mais novos e famílias, fiquem atentos! Duração: 50 minutos Inscrições: inscricoes@museudoaljube.pt Sujeito a lotação do espaço
16 de Maio a 14 de Novembro de 2021
Ciclo de Cinema
Programação paralela à Exposição Temporária • Mulheres e Resistência – Novas Cartas Portuguesas e outras lutas Pré-inscrição obrigatória: inscricoes@museudoaljube.pt Entrada livre, sujeita à lotação da sala
13 de Maio a 14 de Outubro de 2021
Inauguração Exposição Temporária – Mulheres e Resistência – Novas Cartas Portuguesas e outras lutas
A partir das 12h poderá visitar a nova exposição temporária patente no piso 0 do museu, antigo parlatório da cadeia do Aljube.
6 de Maio de 2021 - 12h00
Teatro – Rascunhos: Memórias de uma Falsificadora
Joaquim Horta adapta ao teatro o livro de Margarida Tengarrinha Memórias de Uma Falsificadora – A Luta na Clandestinidade pela Liberdad em Portugal, que conta como a autora usou a sua habilidade de artista plástica e estudante de Belas Artes ao serviço da falsificação de documentos, garantindo o trabalho dos resistentes à ditadura de Salazar. Espectáculo esgotado
26 a 30 de Abril de 2021