the portuguese prison photo project

11 de Maio a 29 de Setembro de 2019
Museu do Aljube
Folheto da Exposição

Quem já viu uma prisão do lado de dentro?

Para a maioria de todos nós fica-nos a ideia que criámos ao ler ou ao ver os filmes que retratam esses espaços.

O projeto the portuguese prison photo project cruza os olhares diferentes de dois fotógrafos sobre sete prisões portuguesas contemporâneas.

Luís Barbosa (Prémio SPA 2018) e Peter Schulthess conduzem-nos ao interior de um mundo que retrata as prisões portuguesas, da mais antiga, criada em 1880, à mais moderna, aberta em 2004.

Imagens históricas, vindas de arquivos nacionais, completam a mostra que se manterá no espaço de exposições temporárias do Museu do Aljube até ao final de setembro de 2019.

Informações gerais sobre o projeto

Inauguração da exposição

10 maio – 19h

Piso 0, Sala de Exposições Temporárias do Museu do Aljube

11 maio

Abertura ao Público da Exposição

Outros eventos

Com Garras e Dentes – Fábulas de Animais Livres e Resistentes
Nas segundas manhãs de domingo de cada mês, programação para os mais novos e famílias, fiquem atentos! Duração: 50 minutos Inscrições: inscricoes@museudoaljube.pt Sujeito a lotação do espaço
16 de Maio a 14 de Novembro de 2021
Ciclo de Cinema
Programação paralela à Exposição Temporária • Mulheres e Resistência – Novas Cartas Portuguesas e outras lutas Pré-inscrição obrigatória: inscricoes@museudoaljube.pt Entrada livre, sujeita à lotação da sala
13 de Maio a 14 de Outubro de 2021
Inauguração Exposição Temporária – Mulheres e Resistência – Novas Cartas Portuguesas e outras lutas
A partir das 12h poderá visitar a nova exposição temporária patente no piso 0 do museu, antigo parlatório da cadeia do Aljube.
6 de Maio de 2021 - 12h00
Teatro – Rascunhos: Memórias de uma Falsificadora
Joaquim Horta adapta ao teatro o livro de Margarida Tengarrinha Memórias de Uma Falsificadora – A Luta na Clandestinidade pela Liberdad em Portugal, que conta como a autora usou a sua habilidade de artista plástica e estudante de Belas Artes ao serviço da falsificação de documentos, garantindo o trabalho dos resistentes à ditadura de Salazar. Espectáculo esgotado
26 a 30 de Abril de 2021