Operação Mondego

17 Maio 2021

#nestedia 17 de maio de 1967 arrancava a “Operação Mondego”, destinada a financiar a atividade política da Liga de União e Ação Revolucionária (LUAR) através de um assalto à agência do Banco de Portugal na Figueira da Foz. O assalto e a fuga são bem-sucedidos, numa avioneta, os assaltantes rumam até ao Algarve, procurando criar a ilusão de uma saída para o Norte de África, quando na realidade o destino era a vizinha Espanha, de onde seguiram para França.
O assalto é reivindicado em França pela LUAR, e em agosto Palma Inácio será preso mas, ao contrário do pretendido pela PIDE, não é extraditado para Portugal. As divergências, em torno do dinheiro resultante do assalto, mas também de conceções estratégicas conflituantes, avolumar-se-ão, culminando na rotura entre as fações que compunham a LUAR.

A década de 60 marcará o reforço da linha de ação direta e armada para o derrube da ditadura. Depois do Movimento de Ação Revolucionária ou da Frente de Ação Popular, a LUAR e depois as Brigadas Revolucionárias e a Ação Revolucionária Armada, serão algumas das organizações que protagonizarão ações armadas contra o Estado Novo.

Legenda: (1968), “Comunicado da LUAR sobre prisão Palma Inácio”, Fundação Mário Soares / AMS – Arquivo Mário Soares
Disponível HTTP: http://hdl.handle.net/11002/fms_dc_93470 (2021-5-16)

Atualidade

Amílcar Lopes Cabral
#nestedia relembra pessoas e acontecimentos de resistência à ditadura e de luta pela liberdade.
12 de Setembro de 2021
Revolta dos Marinheiros de 1936
#nestedia relembra pessoas e acontecimentos de resistência à ditadura e de luta pela liberdade.
8 de Setembro de 2021
Sérgio de Barros Godinho
#nestedia relembra pessoas e acontecimentos de resistência à ditadura e de luta pela liberdade.
31 de Agosto de 2021