Manuel da Fonseca

15 Outubro 2021

“Tejo que levas as águas
Correndo de par em par
Lava a cidade de mágoas
Leva as mágoas para o mar.”
Pelas escadas do Museu do Aljube Resistência e Liberdade ecoam estes versos de Manuel da Fonseca que foram cantados por Adriano Correia de Oliveira (1972).

#Nestedia 15 de outubro de 1911 nasceu Manuel da Fonseca, em Santiago do Cacém.
Estudou na Escola de Belas-Artes, e apesar do seu destaque ter sido na escrita, são conhecidos alguns registos do seu traço, como é o caso do retrato de José Cardoso Pires.

Foi membro do Partido Comunista Português e integrou o grupo do Novo Cancioneiro, sendo considerado por muitos como um dos melhores escritores do Neorrealismo português e a sua escrita era seguida de perto pela censura.

Em maio de 1965, era membro da Sociedade Portuguesa de Escritores quando esta atribuiu o Grande Prémio da Novelística a José Luandino Vieira pela sua obra “Luuanda”, o que levou ao encerramento desta instituição e à detenção de alguns dos seus membros na prisão de Caxias, entre os quais Manuel da Fonseca.
Escreveu o Alentejo e a cidade, as injustiças sociais, o latifúndio e a fome, os oprimidos e a resistência.

Faleceu em março de 1993, aos 81 anos.

Atualidade

Operação Vagô
#nestedia relembra pessoas e acontecimentos de resistência à ditadura e de luta pela liberdade.
10 de Novembro de 2021
Álvaro Cunhal
#nestedia relembra pessoas e acontecimentos de resistência à ditadura e de luta pela liberdade.
10 de Novembro de 2021
As Brigadas Revolucionárias realizaram a sua primeira ação armada
#nestedia relembra pessoas e acontecimentos de resistência à ditadura e de luta pela liberdade.
7 de Novembro de 2021