As longas noites de Caxias, de Ana Cristina Silva

28 de Maio de 2019 - 18h30
Auditório do Museu do Aljube
Imagem: Capa do Livro

Quem foi a mulher que mais subiu na hierarquia da PIDE e o que alimentava a sua extrema crueldade? Leninha viveu com deleite as suas noites em Caxias, como agente e torturadora. Dentro das celas, o seu coração exultava a cada bofetada e insulto proferido. Embora viesse a esquecer o nome da maioria das detidas, lembraria com prazer a sua expressão de terror. De Laura, curiosamente, nunca se esqueceu. Sempre questionou de que fibra seria feita a jovem alentejana que nunca vergou perante pancada e insultos. Quando ambas se reencontram em tribunal, tudo mudou. Mas as feridas da Ditadura jamais se apagarão.

Apresentação de Alice Brito

Edição: Planeta, março 2019

Outros eventos

«Duas peças em Estado Novo»
De Armando Nascimento Rosa e Susannah Finzi Encenação e curadoria de Clara Ploux e Telmo FerreiraDuração: 90 min 18 OUT – SEX, 19H 19 OUT – SÁB, 16H 20 OUT – DOM, 16H
18 a 20 de Outubro de 2024
Ler e ouvir a Revolução: literatura e música no 25 de Abril
As sessões de leitura pública e interpretação musical cruzam literatura e música do período revolucionário, partindo da produção artística portuguesa de 1974 e seguintes anos.
17 de Setembro de 2024 - 18h00
Itinerário “Adeus Pátria e Família”
Um percurso por Lisboa a lugares emblemáticos de resistência e ocupação das pessoas LGBTQIAP+, durante a ditadura e até aos dias de hoje.
28 de Junho de 2024 - 10h30
Sombras Andantes
Sombras Andantes é um espetáculo de André Murraças sobre a relação do Estado Novo com os homossexuais.
21 a 23 de Junho de 2024