As longas noites de Caxias, de Ana Cristina Silva

28 de Maio de 2019 - 18h30
Auditório do Museu do Aljube
Imagem: Capa do Livro

Quem foi a mulher que mais subiu na hierarquia da PIDE e o que alimentava a sua extrema crueldade? Leninha viveu com deleite as suas noites em Caxias, como agente e torturadora. Dentro das celas, o seu coração exultava a cada bofetada e insulto proferido. Embora viesse a esquecer o nome da maioria das detidas, lembraria com prazer a sua expressão de terror. De Laura, curiosamente, nunca se esqueceu. Sempre questionou de que fibra seria feita a jovem alentejana que nunca vergou perante pancada e insultos. Quando ambas se reencontram em tribunal, tudo mudou. Mas as feridas da Ditadura jamais se apagarão.

Apresentação de Alice Brito

Edição: Planeta, março 2019

Outros eventos

Teatro – Amores na Clandestinidade [Online]
Este trabalho de teatro documental analisa as relações afetivas e familiares através de entrevistas feitas às pessoas que participaram na luta antifascista em Portugal, assim como aos seus filhos que cresceram acompanhando os seus pais e, muitas vezes, na ausência destes. Espectáculo Gratuito, gravado no Museu do Aljube. Transmissão Online. Inscrições obrigatórias.
16 a 21 de Abril de 2021
Coragem Hoje, Abraços Amanhã
Venha connosco celebrar o mês de abril! Inscrições para as atividades obrigatórias, mediante os limites impostos pelas medidas da DGS.
8 a 30 de Abril de 2021
Há 50 anos: Julgamento de Joaquim Pinto de Andrade, nacionalista angolano – Conversa Online
No ano em que se assinala os 50 anos do julgamento de Joaquim Pinto de Andrade, o Museu do Aljube Resistência e Liberdade junta-se a Diana Andringa, Ferreira Fernandes, Mário Brochado Coelho, Adolfo Maria e Ondjaki, para uma conversa que será transmitida online, dia 30 de março às 15h.
30 de Março de 2021 - 15h00
Visita Orientada Mensal
SESSÃO ADIADA
30 de Janeiro de 2021 - 10h00