Corpus Christi S.A., de António Faria

15 de Outubro de 2019 - 18h30
Auditório do Museu do Aljube
Capa do ivro.
Capa do livro.

António Faria, preso na Cadeia do Aljube em 1963, mergulha com esta peça de teatro nos dramas pessoais, religiosos e políticos de personagens diante de um país em mudança.

Corpus Christi S. A é uma fábrica de urnas funerárias que fornece as Forças Armadas durante a guerra colonial e que, para sobreviver, entrou «naquele armazém de estropiados de guerra».

Apresentação de
Hélder Costa

Chiado Books, junho 2019

Inscrições obrigatórias e mediante os lugares existentes.

Outros eventos

Revolução e o que ficou. As conquistas revolucionárias.
A propósito das Comemorações dos 50 anos do 25 de Abril, iremos promover um ciclo de conversas "E se trocássemos umas ideias sobre a Revolução?". Nesta sessão contamos com Maria Inácia Rezola para uma conversa sobre "Revolução e o que ficou. As conquistas revolucionárias.".
10 de Novembro de 2022 - 18h00
Revolução, géneros e sexualidade
A propósito das Comemorações dos 50 anos do 25 de Abril, iremos promover um ciclo de conversas "E se trocássemos umas ideias sobre a Revolução?". Nesta sessão contamos com Raquel Afonso e Isabel Freire para conversa sobre "Revolução, géneros e sexualidade".
13 de Outubro de 2022 - 18h00
Revolução e cultura
A propósito das Comemorações dos 50 anos do 25 de Abril, iremos promover um ciclo de conversas "E se trocássemos umas ideias sobre a Revolução?". Nesta sessão contamos com Sónia Vespeira de Almeida e Mário de Carvalho para conversa sobre "Revolução e cultura".
15 de Setembro de 2022 - 18h00
Revolução e violência política – o Verão Quente
A propósito das Comemorações dos 50 anos do 25 de Abril, iremos promover um ciclo de conversas "E se trocássemos umas ideias sobre a Revolução?". Nesta sessão contamos com Miguel Carvalho e Francisco Bairrão Ruivo para conversa sobre "Revolução e violência política – o Verão Quente".
7 de Julho de 2022 - 18h00