Teatro – Amores na Clandestinidade [Online]

16 a 21 de Abril de 2021
Redes Sociais

Durante o longo período que durou a ditadura Portuguesa toda a resistência e oposição foi perseguida, sendo uma grande parte da luta antifascista feita na clandestinidade. Esse mundo underground que foi sendo criado implicava que pessoas assumissem outros nomes, novas identidades, novas profissões e, muitas vezes, casamentos e relações amorosas que nunca chegaram a ter. Por outro lado, muitos dos casais que se formaram dentro desse combate, casaram-se, tiveram filhos, mantiveram as suas famílias enquanto enfrentavam tortura e penas de prisão, sendo muitas vezes essas relações amorosas e familiares que os mantiveram vivos e à sua luta e resistência.

Este trabalho de teatro documental analisa as relações afetivas e familiares através de entrevistas feitas às pessoas que participaram na luta antifascista em Portugal, assim como aos seus filhos que cresceram acompanhando os seus pais e, muitas vezes, na ausência destes.

FICHA ARTÍSTICA

Criação: André Amálio e Tereza Havlíčková
Movimento: Tereza Havlíčková
Criação Musical: Pedro Salvador e Joana Guerra
Interpretação: André Amálio, Pedro Salvador, Joana Guerra, Cheila Lima e Tereza Havlíčková
Direção Técnica: Joaquim Madaíl
Produção Executiva: Maria João Santos
Produção: Hotel Europa
Iniciativa: EGEAC/ Programação em Espaço Público e Museu do Aljube
Apoio: República Portuguesa – Cultura / Direção-Geral das Artes
Residência de coprodução: O Espaço do Tempo
Apoio à residência: LARGO Residências
Fotografias: Rita Fevereiro

Espectáculo Gratuito, gravado no Museu do Aljube.

Carregue no link para se inscrever para ver a peça “Amores na Clandestinidade”: http://bit.ly/amoresclandestinidade

A classificar pela CCE

Duração: 90’

Outros eventos

Coragem Hoje, Abraços Amanhã
Venha connosco celebrar o mês de abril! Inscrições para as atividades obrigatórias, mediante os limites impostos pelas medidas da DGS.
8 a 30 de Abril de 2021
Há 50 anos: Julgamento de Joaquim Pinto de Andrade, nacionalista angolano – Conversa Online
No ano em que se assinala os 50 anos do julgamento de Joaquim Pinto de Andrade, o Museu do Aljube Resistência e Liberdade junta-se a Diana Andringa, Ferreira Fernandes, Mário Brochado Coelho, Adolfo Maria e Ondjaki, para uma conversa que será transmitida online, dia 30 de março às 15h.
30 de Março de 2021 - 15h00
Visita Orientada Mensal
SESSÃO ADIADA
30 de Janeiro de 2021 - 10h00