Digo às companheiras que aqui estão

20 de Janeiro de 2023 - 18h00
AUDITÓRIO DO MUSEU DO ALJUBE

O documentário Digo às companheiras que aqui estão (34min), produzido por SOS Corpo – Instituto Feminista para Democracia e Parabelo Filmes, apresenta a história de Lenira Carvalho, importante liderança na luta pelos direitos das trabalhadoras domésticas no Brasil.

Lenira iniciou a luta pelos direitos trabalhistas da categoria ainda no início da década de 1960. Durante os anos da ditadura militar brasileira e no processo de democratização do país, atuou na Juventude Operária Católica (JOC), junto a Dom Helder Câmara e outras lideranças populares ligadas à Teologia da Libertação. Na década de 1970, fundou com outras trabalhadoras a Associação das Trabalhadoras Domésticas do Recife que, após o reconhecimento do trabalho doméstico como categoria profissional na Constituinte de 1988, se tornaria o Sindicato das Trabalhadoras Domésticas de Pernambuco. Na década de 1980, atuou também com outros grupos de mulheres e feministas na cidade do Recife, sendo uma das fundadoras do Fórum de Mulheres de Pernambuco. O documentário entrevista Lenira em sua casa e, através dos seus relatos e imagens de arquivo, explora uma série de reflexões sobre a formação social do Brasil.

No dia 20 de janeiro, pelas 18 horas, o Museu do Aljube recebe uma sessão do filme seguida de um debate com os realizadores Sophia Branco e Luís Henrique Leal, mediado pela jornalista Larissa da Silva.

DIGO ÁS COMPANHEIRAS QUE AQUI ESTÃO
Brasil, 2022, 34 min
Direção: Sophia Branco e Luís Henrique Leal
Produção: Parabelo Filmes e SOS Corpo

Sinopse
Lenira Carvalho narra sua trajetória na organização da luta das trabalhadoras domésticas no Brasil. Uma história pessoal que se entrelaça com a luta por direitos e pela democracia nas últimas seis décadas no país.

Outros eventos

Visita o Aljube!
A Visita Orientada do mês de Janeiro à exposição longa duração do Museu do Aljube Resistência e Liberdade.
28 de Janeiro de 2023 - 10h30
Estudantes contra a ditadura – as prisões de 1964 e 1965
No próximo dia 21 de Janeiro, pelas 15h, o Museu do Aljube evocará a resistência destes estudantes, realizando uma conversa com a participação de antigos estudantes e os historiadores Luís Farinha e Luísa Tiago de Oliveira.
21 de Janeiro de 2023 - 15h00
Visita Orientada por Raquel Freire
Inserida na programação paralela da exposição "Adeus Pátria e Família" , Raquel Freire irá realizar uma visita orientada à exposição temporária "Adeus Pátria e Família".
17 de Janeiro de 2023 - 18h00