Lançamento do livro “Aljustrel: 100 anos do fundo à superfície”

16 de Março de 2024 - 15h00
AUDITÓRIO DO MUSEU DO ALJUBE

O Museu do Aljube acolhe o lançamento do livro “Aljustrel: 100 anos do fundo à superfície”.

“A exposição, agora adaptada neste livro, radicou da vontade de um grupo informal de aljustrelenses que pugnam pela divulgação da história da sua terra e que, desta forma, não quiseram deixar passar uma data revestida de um grande significado, que foi:

“A Greve dos Mineiros na Mina de Aljustrel no Inverno de 1922”.

Esta greve, que durou quatro meses, teve uma grande repercussão a nível nacional e internacional. Para além de uma demonstração de grande coragem e perseverança dos mineiros, a alimentá-la, teve a indispensável solidariedade de vastos sectores operários, onde a principal expressão se traduziu no acolhimento de cerca de duas centenas de crianças de famílias solidárias de Beja, Lisboa, Barreiro, Almada, entre outras localidades.

Esta luta só não saiu vencedora porque os mineiros foram vergados pela fome, em consequência das manobras que conduziram à forçada escassez de alimentos previamente orquestrada pelas forças dominantes do concelho.

Tendo como ponto de partida este acontecimento marcante, os promotores desta iniciativa deci-diram prolongar os conteúdos da mesma até aos nossos dias, revelando, assim, a rica história da nossa comunidade, onde as vitórias, as derrotas, as lutas, as perseguições e, finalmente, as conquistas da liberdade e da democracia aqui tiveram lugar. Enaltecendo o papel insubstituível de várias organizações, de personagens, de associações de classe e da cultura que foram o “fermento” para a identidade de uma comunidade com um historial bem distinto, é importante que esta história seja contada às actuais e às futuras gerações.

O lema encontrado “Aljustrel – 100 Anos, Do Fundo à Superfície” traduz, de forma emblemática, o valor das entranhas da terra que, uma vez explorada, conduz à inevitável riqueza à superfície, ao serviço da economia local e nacional. Mas também o significado contido na existência do mineiro, que reparte a sua vida entre as trevas do fundo da mina e a luz redentora da superfície.

Esta exposição não é um trabalho exaustivo nem definitivo, pois não se pretende que assim seja. 100 anos da história de Aljustrel, tão rica em acontecimentos, não se conseguem colocar, de forma pormenorizada, em cerca de 80 painéis. Muitos outros assuntos e dados poderiam ter sido expostos. Deixa-se essa tarefa aos historiadores, aos investigadores e aos curiosos da nossa história contemporânea, a quem, desde já, se agradece.

O propósito deste grupo de aljustrelenses foi partir de uma das mais importantes e longas greves que os mineiros das minas de Aljustrel encetaram, há 100 anos, e que teve grande repercussão no país e no estrangeiro – desencadeando uma ampla e comovente onda de solidariedade no meio operário – e realçar outros momentos da vida dos mineiros de Aljustrel com o seu quotidiano de miséria, de lutas e resistências que sucederam nesta vila mineira. Outro dos objetivos é transmitir, às gerações vindouras, um pouco da história das suas raízes e mostrar a substância de que é feita as suas gentes, pois sem passado, não há futuro.”

A COMISSÃO DE ALJUSTRELENSES

Outros eventos

«Duas peças em Estado Novo»
De Armando Nascimento Rosa e Susannah Finzi Encenação e curadoria de Clara Ploux e Telmo FerreiraDuração: 90 min 18 OUT – SEX, 19H 19 OUT – SÁB, 16H 20 OUT – DOM, 16H
18 a 20 de Outubro de 2024
Ler e ouvir a Revolução: literatura e música no 25 de Abril
As sessões de leitura pública e interpretação musical cruzam literatura e música do período revolucionário, partindo da produção artística portuguesa de 1974 e seguintes anos.
17 de Setembro de 2024 - 18h00
Sombras Andantes
Sombras Andantes é um espetáculo de André Murraças sobre a relação do Estado Novo com os homossexuais.
21 a 23 de Junho de 2024
ABRIL MATER: maternidade e parto antes e depois da Revolução
ABRIL MATER é um projeto que pretende explorar a relação entre as mudanças sociais e políticas trazidas pela Revolução de 1974 e as transformações ocorridas no campo da maternidade e do parto em Portugal.
19 de Junho de 2024 - 18h00