Itinerário “NOVAS CARTAS PORTUGUESAS”

14 de Outubro de 2023 - 10h30
LISBOA

Uma visita guiada por Vanessa Almeida pelas ruas de Lisboa pelos caminhos das “Três Marias” e das “Novas Cartas Portuguesas”.

Em 1969, Maria Velho da Costa escreveu Maina Mendes, no qual a protagonista perde a fala reinventando uma nova e, em 1970, Maria Isabel Barreno Os Outros Legítimos Superiores, no qual denunciou o silêncio simbólico a que as mulheres eram sujeitas. Em 1971, Maria Teresa Horta publicou Minha Senhora de Mim, no qual recorreu à forma poética das cantigas de amigo para desafiar o pensamento patriarcal vigente e defender o direito da mulher ao viver em pleno da sua sexualidade.

Publicado na colecção Cadernos de Poesia, da Dom Quixote, justificou a ameaça directa feita a Snu Abecassis com o encerramento da editora pelo então Secretário de Estado da Informação, caso voltasse a publicar algum outro texto da autora. Obra apreendida pela PIDE por ofensa “da moral tradicional da nação”, Maria Teresa Horta foi pessoalmente perseguida, sendo espancada na rua por três homens.

É neste contexto que surge a ideia da escrita das Novas Cartas Portuguesas, no mês de Maio de 1971. O dia seguinte aos eventos que justificaram a condução de Maria Teresa Horta ao Hospital Santa Maria, era o aprazado para os almoços que semanalmente aconteciam entre as três escritoras.

É então que Maria Velho da Costa lança o mote: “Se uma mulher sozinha causa toda esta confusão, este burburinho, este escândalo, o que aconteceria se fôssemos três?”



Entrada livre, sujeita a inscrição em: inscricoes@museudoaljube.pt

Outros eventos

«Duas peças em Estado Novo»
De Armando Nascimento Rosa e Susannah Finzi Encenação e curadoria de Clara Ploux e Telmo FerreiraDuração: 90 min 18 OUT – SEX, 19H 19 OUT – SÁB, 16H 20 OUT – DOM, 16H
18 a 20 de Outubro de 2024
Ler e ouvir a Revolução: literatura e música no 25 de Abril
As sessões de leitura pública e interpretação musical cruzam literatura e música do período revolucionário, partindo da produção artística portuguesa de 1974 e seguintes anos.
17 de Setembro de 2024 - 18h00
Itinerário “Adeus Pátria e Família”
Um percurso por Lisboa a lugares emblemáticos de resistência e ocupação das pessoas LGBTQIAP+, durante a ditadura e até aos dias de hoje.
28 de Junho de 2024 - 10h30
Sombras Andantes
Sombras Andantes é um espetáculo de André Murraças sobre a relação do Estado Novo com os homossexuais.
21 a 23 de Junho de 2024