Sombras Andantes ©ALIPIO

Sombras Andantes

21 a 23 de Junho de 2024
AUDITÓRIO DO MUSEU DO ALJUBE

Sombras Andantes é um espetáculo de André Murraças sobre a relação do Estado Novo com os homossexuais, que esteve inserido na programação paralela da exposição temporária “Adeus Pátria e Família” e que agora repomos nas comemorações dos 50 anos do 25 de Abril.

É um solo de teatro que mistura o documental com o ficcional sobre as vidas homossexuais que o Estado Novo foi perseguindo, incomodando e castigando ao longo de décadas. Desde as primeiras prisões por delito, à evolução do poder e intensificação da carga policial, até à possível resistência, tentar-se-á conhecer quem foram estes homens e mulheres com vidas escondidas ou duplas, alguns deles com profissões triviais, outros ligados ao espetáculo ou às lutas políticas. Para além de relatos sobre anónimos baseados nos arquivos da Polícia Judiciária, o espectáculo destacará o poeta António Botto e o escândalo da Literatura de Sodoma (que vitimou ainda os escritores Judith Teixeira e Raul Leal), o bailarino encarcerado Valentim de Barros, Júlio Fogaça – dirigente do PCP, ou o médico Egas Moniz que considerou a homossexualidade como doença e contribuiu assim para a criação do estigma e sua validação como crime. Quem foram estes homens e como se construiu um poder repressor que culminou com o Estado Novo? Que histórias não conhecemos?

Entrada livre. Reservas para: inscricoes@museudoaljube.pt
(Os bilhetes podem ser levantados até 1h antes do espetáculo, no próprio dia. Após essa hora, disponibilizaremos os bilhetes não requisitados, por ordem de chegada).

21 de junho – SEX, 19H
22 de junho – SÁB, 16H
23 de junho – DOM, 16H

SOMBRAS ANDANTES

Texto, encenação, interpretação, cenografia, figurinos e realização vídeo: André Murraças
Voz off: Miguel Ponte
Em vídeo: Flávio Gil, Francisco Goulão, Joana Manuel, João Sá Coelho, Miguel Ponte
Vídeo: Três Vinténs
Apoio: Fundação GDA
Fotografia: Alípio Padilha
Agradecimentos: Arquivo da Polícia Judiciária de Lisboa, Cândida Maria, Fernando Heitor, Fundação Calouste Gulbenkian/Biblioteca de Arte, Joana Matias, João Roque, Museu Dr. Joaquim Manso (Nazaré), Raquel Afonso, Teatro Maria Vitória, Museu Nacional do Teatro e da Dança.
Um espetáculo Um Marido Ideal
Co-produção: Um Marido Ideal/ Museu do Aljube Resistência e Liberdade

Outros eventos

«Duas peças em Estado Novo»
De Armando Nascimento Rosa e Susannah Finzi Encenação e curadoria de Clara Ploux e Telmo FerreiraDuração: 90 min 18 OUT – SEX, 19H 19 OUT – SÁB, 16H 20 OUT – DOM, 16H
18 a 20 de Outubro de 2024
Ler e ouvir a Revolução: literatura e música no 25 de Abril
As sessões de leitura pública e interpretação musical cruzam literatura e música do período revolucionário, partindo da produção artística portuguesa de 1974 e seguintes anos.
17 de Setembro de 2024 - 18h00
Leia Mulheres sobre Tatiana Salem Levy
O Museu do Aljube volta a acolher a próxima sessão do clube, que é dedicada à autora Tatiana Salem Levy.
21 de Julho de 2024 - 15h00
Itinerário “Adeus Pátria e Família”
Um percurso por Lisboa a lugares emblemáticos de resistência e ocupação das pessoas LGBTQIAP+, durante a ditadura e até aos dias de hoje.
19 de Julho de 2024 - 10h30