Exposição Virtual

Na manhã de 24 de março de 1962, em Lisboa, na sequência da proibição das comemorações do Dia do Estudante pelo regime de Salazar, os estudantes resistiram e concentraram-se na Cidade Universitária. A polícia espancou e prendeu estudantes, ocupou instalações universitárias e cantinas, avançando com violentíssima repressão sobre os jovens.
A crise académica de 1962 viria a contribuir para que o movimento estudantil se viesse a tornar um dos focos mais ativos na luta contra a ditadura.
Desde 1987 que é assinalado como um dia de luta e homenagem aos estudantes que resistiram, e persiste como uma data de luta pelo direito à Educação e defesa dos direitos estudantis. 

Para assinalar o dia, o Museu do Aljube Resistência e Liberdade preparou esta exposição virtual.

Descarrega aqui a Exposição

Outros testemunhos