25 de Abril, sempre no ar

“Revolução que deu os passos decisivos na rádio, é na rádio que ela mais ecoa.
Voltamos aos passos das canções, dos repórteres que fintavam as sombras dos vampiros, do enviado especial estrangeiro tomado pela poesia que estava na rua e dos artistas de hoje que invadem e ocupam uma rádio porque ela ainda é a casa das palavras. Para que o microfone continue a ser poema e fale.
A partir do ciclo “Les œillets de la radio”, criado para o “Longueur d’ondes” de Brest, um dos maiores festivais de rádio do mundo, esta programação radiofónica em curso sintoniza-se em maio, no Museu do Aljube, com três sessões de escuta. Os ouvintes sentam-se no auditório do museu, como se viessem ao teatro ou ao cinema. Escutamos juntos, imaginamos juntos e refletimos juntos sobre aquilo que está no ar, à nossa volta.”

Curadoria: André Cunha
Participação especial: Adelino Gomes, Fernando Alves e João Brites e outros
Co-produção: Festival Longueur d’ondes & SERENA Productions
Parceria Institucional: Camões, Instituto da Cooperação e da Língua