Exposições Temporárias

“A Sagrada Poesia da Esperança”
A exposição temporária que ocupará o piso 4 do Museu, "A Sagrada Poesia da Esperança" com obras de Dília Fraguito Samarth e curadoria de Manuel L. Dias dos Santos.
06 de Julho a 30 de Setembro de 2022
ATO (DES)COLONIAL
A violência está na génese, na prática e na simbologia de um processo de ocupação. Mas a violência encontra resistência, com diferentes expressões e impactos. Esta exposição pretende revelar e relevar diversos processos de resistência ao colonialismo português entre 1926 e 1974, período objeto deste museu.
20 de Janeiro a 12 de Junho de 2022
A Guerra Guardada
Com curadoria Maria José Lobo Antunes e Inês Ponte, "A Guerra Guardada" explora coleções pessoais de homens que em tempos foram soldados durante os anos da guerra.
13 de Janeiro a 03 de Abril de 2022
Mulheres e Resistência – “Novas Cartas Portuguesas” e outras lutas
A exposição temporária Mulheres e Resistência – Novas Cartas Portuguesas e outras lutas pretende revelar e relevar o contributo de tantas mulheres que, com origens e percursos diferentes, inventaram e concretizaram batalhas pelos seus direitos, pela justiça social e pela liberdade, desde os anos 30 até ao 25 de Abril.
06 de Maio a 31 de Dezembro de 2021
Augusta Conchiglia nos Trilhos da Frente Leste – Imagens (e Sons) da Luta de Libertação em Angola
Em Abril de 1968, Augusta Conchiglia entrou clandestinamente em Angola para, com o realizador Stefano de Stefani, reportar a luta de libertação em curso. Até setembro, guiados pelos guerrilheiros do MPLA, percorreram centenas de quilómetros nas zonas libertadas do Moxico e do Cuando-Cubango. Usadas por Sarah Maldoror e William Klein, as imagens de Augusta Conchiglia – que nem sempre lhe são creditadas - tornaram-se iconográficas da luta de libertação contra o colonialismo português. Este é um gesto de restituição, que projecta o nome da sua autora com as suas imagens.
22 de Julho a 31 de Dezembro de 2021
8998, Pomar
Em abril, inauguramos o novo espaço de exposições temporárias no 4º piso do Museu do Aljube Resistência e Liberdade. A primeira exposição que recebemos, é um feliz encontro entre o Atelier-Museu Júlio Pomar e o Museu do Aljube Resistência e Liberdade .
08 de Abril a 07 de Julho de 2021
Os Olhos da Memória, de Armindo Cardoso
As fotografias expostas no Museu do Aljube Resistência e Liberdade contam-nos a história recente de um país, o tempo entre a revolução, no ano de 1975, e o período pós-revolucionário, entre 1976 e 1980. O olhar de Armindo Cardoso percorre momentos críticos do processo revolucionário em curso, como o 1º de maio de 1975 ou o cerco à Assembleia Constituinte, mas também os anos de “refluxo”, de “contrarrevolução” ou de “normalização”, consoante as narrativas.
12 de Novembro de 2020 a 31 de Janeiro de 2021
Emídio Guerreiro 120 anos do nascimento. Vimaranense, cidadão universal
A Exposição “Emídio Guerreiro 120 anos do nascimento. Vimaranense, cidadão universal” retrata, numa narrativa simples e dirigida ao grande público, a vida de um lutador pela liberdade, desde o período republicano até ao 25 de Abril de 1974.
19 de Setembro a 01 de Novembro de 2020
JAIME CORTESÃO – Cidadão, Patriota, Resistente
JAIME CORTESÃO – Cidadão, Patriota, Resistente, abre janelas sobre o homem de ação, empenhado numa praxis política regeneradora da nação, com um esteio seguro na cultura genuína e fundadora das raízes portuguesas.
18 de Outubro de 2019 a 30 de Agosto de 2020